novembro 06, 2008

João Paraibano e Raimundo Caetano

.
1. Sextilhas: Ano bom de inverno no sertão

2. Deus está por trás do pranto
Da criança abandonada

3. Vou no trem da saudade todo dia
Visitar o lugar que fui criado

No vagão da saudade eu tenho ido
Ver a casa que antes nasci nela
Uma lata de flores na janela
A parede de taipa, o chão varrido
Milho mole esperando ser moido
Numa máquina do veio enferrujado
Que a pesar da preguiça e do enfado
Mãe botava de pouco e eu moía
Vou no trem da saudade todo dia
Visitar o lugar que fui criado
(João Paraibano)

http://www.4shared.com/file/69941550/138268e2/R_caetano_e_J_paraibano.html?dirPwdVerified=44ca76e

Senha: cantoriasecordeis

outubro 31, 2008

Ivanildo Vilanova e Zé Cardoso

.
1. Toda distância é pequena
Pra assistir cantoria

2. Tenha amor, queira bem e fique ausente
Pra saber quanto dói uma saudade

http://www.4shared.com/file/69084939/e03fc25f/Vilanova_e_Cardoso.html?dirPwdVerified=44ca76e

Senha: cantoriasecordeis

outubro 24, 2008

Sebastião Dias e Fenelon Dantas

.
1. Sextilhas: Onde vou buscar meu verso

2. João Pedro e Luis de Osório
São tradições de Brejinho

3. Foi o tempo cruel que carregou
O tesouro maior da minha vida

http://www.4shared.com/file/68312182/9292d713/Seb_Dias_e_Fenelon.html

Senha: cantoriasecordeis

outubro 12, 2008

Sobre as crianças...

.
1. Sextilhas: A beleza das crianças
(Moacir Laurentino e Zé Viola)

2. Criança é um sol nascente
No alvorecer da vida
(Edezel Pereira e Daniel Olímpio)

Criança é rosa orvalhada
Na horta da providência
Jogando gotas de essência
Nos lábios da madrugada
Não tem maldade guardada
Nem pelo ódio é vencida
Por isso em sua guarida
Deus se encontra diariamente
Criança é um sol nascente
No alvorecer da vida
(Edezel Pereira)

http://www.4shared.com/file/66668539/3cd2a916/Criana.html

Senha: cantoriasecordeis

outubro 11, 2008

Cordel

.
Transcrição em slides do folheto Grande debate que teve Lampião com São Pedro, escrito na década de 50 pelo cordelista José Pachêco.

http://www.4shared.com/file/66557602/1b3c852c/grande_debate_lamp_sp.html

outubro 03, 2008

Cordel

.
Transcrição em slides do folheto Quem tem mulher tem trabalho, mas ninguém quer ser solteiro, escrito pelo cordelista João Martins de Athayde, publicado em 16 de novembro de 1951, pela Tipografia São Francisco, no Juazeiro-CE.

http://www.4shared.com/file/65588949/72c510e7/Quem_tem_mulher_tem_trabalho.html

outubro 02, 2008

Valdir Teles e Zé Fernandes

.
1. Sextilhas: Como vejo a humanidade

2. Muitas coisas do passado
Estão no meu pensamento

3. Quando o ano de inverno é controlado
Muda tudo na vida do sertão

http://www.4shared.com/file/65304137/78d0edfb/Valdir_e_Z_Fernandes.html

Senha: cantoriasecordeis

setembro 26, 2008

Sebastião Dias e Moacir Laurentino

.
1. Sextilhas: O crepúsculo e a aurora

2. Treze por doze

3. Venha ver meu Caicó
Na festa da padroeira

Seja bem vindo quem vem
Reencontrar a família
De São Paulo ou de Brasília
Se São Luís, Santarém
De Salvador e também
Até da terra mineira
Da "Veneza Brasileira"
Aracajú, Maceió
Venha ver meu Caicó
Na festa da padroeira
(Sebastião Dias)

http://www.4shared.com/file/64509534/649424e9/S_Dias_e_Moacir.html

Senha: cantoriasecordeis

setembro 21, 2008

Valdir Teles e Sebastião da Silva

.
1. Galope a beira mar: O pescador

2. Vamos juntos salvar a natureza
Que o pulmão do planeta está doente

http://www.4shared.com/account/file/63888358/ce00b202/Sebastio_e_Valdir.html

Senha: cantoriasecordeis

setembro 16, 2008

Louro Branco e Zé Cardoso

.
1. Não existe mais respeito
Nos namoros de hoje em dia

Rapaz que tem companheira
Não leva Salve Rainha
Mas leva uma camisinha
Escondida na carteira
Tira a roupa da parceira
Mama chega o peito esfria
Chupa na língua macia
Como quem chupa confeito
Não existe mais respeito
Nos namoros de hoje em dia
(Louro Branco)

Vi um casal na calçada
Ela com ele abraçado
Ele na boca colado
Ela na língua enganchada
Uma velha admirada
Dizia: "Vixe Maria!"
E com tristeza dizia:
"Eu nunca fiz desse jeito"
Não existe mais respeito
Nos namoros de hoje em dia
(Zé Cardoso)

2. Vi de tudo no mundo e não achei
Cantador pra cantar na minha frente

Louro Branco, na minha trajetória
Neste mundo eu vi tudo que queria
No avanço da tecnologia
Vi o homem coberto de vitória
O Brasil assinando moratória
E vi governo vendendo continente
Vi Tancredo ganhar pra presidente
E deixar tudo nas mãos de Zé Sarney
Vi de tudo no mundo e não achei
Cantador pra cantar na minha frente
(Zé Cardoso)

Eu vi Lula ganhando essa parada
E Zé Serra tombando pra cair
Vi Tancredo ganhar sem assumir
E vi Collor assumir sem fazer nada
Vi uma mulher toda enrolada
Sem poder disputar com o presidente
Perguntei: "quem é ela, finalmente?"
Me disseram: "É a filha de Sarney"
Vi de tudo na vida e não achei
Cantador pra cantar na minha frente
(Louro Branco)

http://www.4shared.com/file/63277489/724e4ebd/Louro_e_Cardoso.html

Senha: cantoriasecordeis

setembro 11, 2008

setembro 10, 2008

setembro 06, 2008

Edmilson Ferreira e Antonio Lisboa

.
1. Sextilhas: O aquecimento global

Os alarmes estão dados
O globo está se aquecendo
A Amazonia queimando
As geleiras se aquecendo
Quem mais polui menos vê
Que o planeta está morrendo
(Edmilson)

O planeta está sofrendo
Sem poder se libertar
Os emissores de gases
Não querem se equilibrar
E quem mais polui o planeta
Também não vem se arrumar
(Lisboa)

2. Sua voz é um calmante
Pra minhas crises de amor

Voce ao meu coração
Com a voz tem transformado
Quando estou angustiado
nas crises de depressão
basta pegar sua mão
Basta beijar seu rubor
Porque parece uma flor
Pedindo ao botão que cante
Sua voz é um calmante
Pra minhas crises de amor
(Edmilson)

3. Essa sua cantiga é rejeitada
Que só carne de porco em hospital

A fraqueza da nossa profissão
É o verso que sempre voce canta
Voce tem pouca força na garganta
E pode até balançar a sua mão
Pode até remexer seu pescoção
E pode até agradar o pessoal
Mas só diz que você é genial
Quem não viu cantoria bem cantada
Essa sua cantiga é rejeitada
Que só carne de porco em hospital
(Lisboa)

http://www.4shared.com/file/61958679/29a924c0/Edmilson_e_Lisboa.html?dirPwdVerified=44ca76e

Senha: cantoriasecordeis

agosto 30, 2008

PEQUENA PAUSA...

Peço desculpas aos frequentadores deste espaço pela falta
de postagem nesta última semana.
O leitor/gravador de DVD cismou em não querer cooperar.
Acredito que a partir de quarta-feira, previsão de quando
o trarei da assistência, as coisas se normalizem.

Um grande abraço a todos.

agosto 23, 2008

1. Sextilhas: Vou riscar da minha agenda
(Louro Branco e Miro Pereira)

Vou riscar da minha agenda
Gente que perde os sentidos
Rico que não da esmola
Gente que acoita bandidos
Cabra que compra e não paga
E mulher que tem seis maridos
(Louro Branco)

Politicos que são bandidos
Que erram de encomenda
Que não olham para o pobre
Não faz o que se entenda
ACM da Bahia
Vou riscar da minha agenda
(Miro Pereira)

2. Sextilhas: Um marido dominado
(Sebastião da Silva e Severino Feitosa)

Se ela gosta de ciranda
Ele prepara os sapatos
Nem recorda que ela traz
Pra ele tempos ingratos
Quando ela segue pra o shopping
Ele vai lavar os pratos
(Severino Feitosa)

Fica olhando os retratos
De algum amor granfino
Ela vai de festa em festa
E ele trata do menino
Na casa de um macho desse
Até galo canta fino
(Sebastião da Silva)

3. Desperta o vaqueiro ouvindo
O canto da passarada
(Zé Viola e Enevaldo Hipólito)

Acorda de manhã cedo
Arruma peia e cachilhos
Ordenando os seus filhos
Revelando algum segredo
Pisa salsa e pé de bredo
Da passeio na aguada
E a mãe pra filharada
Vai um cuzcuz repartindo
Desperta o vaqueiro ouvindo
O canto da passarada
(Zé Viola)

4. Encontrei a paisagem verdejante
E o sertão revestido de alegria
(Moacir Laurentino e Fenelon Dantas)

Eu deixei o sertão tão ressentido
Porém fui lá pra o sul do país
Trabalhei, batalhei, voltei feliz
Que o sertão antes tava oprimido
Mas agora o sertão está chovido
Não pensei esse ano que chovia
Tem batata, melão, tem melancia
E jerimum com dez quilos na vazante
Encontrei a paisagem verdejante
E o sertão revestido de alegria
(Fenelon Dantas)

5. Nada mais deixa um homem revoltado
Do que ver a família sem comer
(Edvaldo Zuzu e Severino Dionízio)

Vai morar no sopé duma montanha
Vai pedir, mas pra dar não há empenho
"Me perdoe", "dou depois" e "nada tenho"
As três frases melhores que ele ganha
Quando é no período de campanha
Só se vê candidato aparecer
Prometendo querendo se eleger
E quando ganha se esquece do coitado
Nada mais deixa um homem revoltado
Do que ver a família sem comer
(Edvaldo Zuzu)

http://www.4shared.com/file/60199073/fa99b2d1/Diversos_1.html

Senha: cantoriasecordeis


agosto 15, 2008

Raimundo Adriano e Zé Martins

1. Sextilhas: Conselhos para o bem
e
João-de-Barro engenheiro
Que a natureza formou

Por ser muito experiente
Pra ver se o inverno é fraco
Faz a entrada do barraco
Virada para o nascente
Ou então para o poente
Se no plano se enganou
Quando se certificou
Que vai cair aguaceiro
João-de-Barro engenheiro
Que a natureza formou
(Zé Martins)

2. Numa troca de olhar apaixonado
Nascem muitas promessas de amor

Certo dia eu ia em uma esquina
E uma moça bonita me olhou
Meu olhar com o dela se encontrou
E eu falei de namoro pra menina
Uma moça corada e muito fina
Comparei com o anjo do Senhor
E depois que senti o seu calor
Percebi que stava dominado
Numa troca de olhar apaixonado
Nascem muitas promessas de amor
(Raimundo Adriano)

Geraldo Amâncio e Zé Cardoso

3. Quem fizer caridade faz na vida
Um futuro de muita segurança

Pra salvar nosso mundo Cristo veio
Das lições que deixou aprendi esta:
Quem ajuda ao carente a Deus empresta
Dá um prato vazio e ganha um cheio.
Quem quiser se salvar só tem um meio
É no banco do céu fazer poupança
Onde a mão de assaltante não alcança
Nem calote é palavra conhecida
Quem fizer caridade faz na vida
Um futuro de muita segurança
(Geraldo Amâncio)

Dar esmola a quem pede não lhe atrasa
Não é custo você doar um pão
Pra quem pede, a resposta sendo não
Fica muito sensível, o pranto vaza
Se fizer uma festa em sua casa
Não esqueça da sua vizinhança
Abra a porta do lar quando descansa
Bom vizinho é aquele que convida
Quem fizer caridade faz na vida
Um futuro de muita segurança
(Zé Cardoso)

4. Gênero: Boi amarrado

http://www.4shared.com/file/59147819/415d5c43/RA-ZM-GA-ZC.html

Senha: cantoriasecordeis

agosto 11, 2008

Cacimba Nova

(José Marcolino/Luiz Gonzaga)

Fazenda Cacimba Nova
Foi bonito teu passado
Ainda estás dando a prova
Pelo que vejo ao teu lado
Um curral grande, pendido
Um carro velho, esquecido
Pelo Sol todo encardido
Sentindo sem paradeiro
Falta de juntas de bois
Que lhe levavam de dois
Obedecendo ao carreiro

Resistente casarão
Em ti as águas rolavam
Onde os vaqueiros brincavam
Em corridas de mourão
O touro velho berrando
No tronco do pau fungando
Os seus chifres amolando
Com o maior desespero
Com heroísmo tamanho
Em defesa do rebanho
Fazendo medo ao vaqueiro

Quem te ve sai suspirando
Lamentando cada instante
Vendo o tempo devorando
O teu passado brilhante
Mas rogo a Deus para um dia
Reinar-te ainda alegria
Paz, sossego e harmonia
Voltando a felicidade
Que um sentimental vaqueiro
Passando no teu terreiro
Solte um aboio de saudade

http://www.4shared.com/account/file/58699281/30ee6260/CACIMBA_NOVA.html

agosto 08, 2008

Tome o mote!

***
Todo mundo acha ruim o casamento
Mas ninguem quer morrer sem se casar

***

Raudenio Lima declama...

-
1. Queixas de um sertanejo
(Diniz Vitorino)

2. Sonho de sabiá
(Cancão)

3. O plantador de milho
(Daudeth Bandeira)

http://www.4shared.com/file/58330032/2ee2f8e7/Raudenio_Lima.html

Senha: cantoriasecordeis

Contato com o poeta: (81) 9915-1222

agosto 07, 2008

Oliveira de Panela e Valdir Teles

-
1. Tem muito cospe Viola
Querendo ser cantador

2. Oitavão rebatido

http://www.4shared.com/file/58137488/fad5f95c/Oliveira_e_Valdir.html

Senha: cantoriasecordeis

agosto 02, 2008

Vanildo de Pombos (homenagem póstuma)


Nascido no Paraná, Vanildo mudou-se logo menino para a cidade de Pombos (65 km do Recife), onde era bastante querido. Primeiro e único forrozeiro a se apresentar na Broadway, teve parcerias com grandes nomes do forró como Dominguinhos e Genival Lacerda. Gravou quatro cds, compôs cerca de 300 músicas e diversos jingles. Divulgou o forró pé-de-serra também na Europa e neste ano foi homenageado no São João da cidade de Gravatá. Chegou também a apresentar programas de rádio sempre enaltecendo o forró e dizia abertamente que sua única frustração era ainda não ter sido convidado para cantar no palco principal do São João de Caruaru.

Vanildo foi morto covardemente por dois motoqueiros diante de sua esposa Cláudia e de sua filha Maria Clara, de apenas 5 anos. Ao ser abordado em frente de sua residência por volta das 22 h da noite do sábado passado (26/07/2008), Vanildo ainda tentou correr, mas foi anvejado por vários tiros chegando a falecer no próprio local.

A polícia trabalha com a hipótese de motivos políticos para a execução do crime, visto que o artista recentemente havia declarado apoio a uma vereadora candidata a prefeita da cidade de Pombos.

Espera-se que o caso seja resolvido, mas por mais que a a justiça seja feita e que os criminosos sejam condenados, a lacuna deixada por Vanildo não será reparada jamais.

Deixo aqui duas faixas em mp3 gravadas por ele, sendo uma delas com a participação de Genival Lacerda.
1. Não tô nem aí
2. Vitô vai farinhar


Senha: cantoriasecordeis

* Curiosamente a postagem destas músicas deveria ter sido feita antes do São João, mas por ter emprestado o cd, só agora tenho essa oportunidade.

julho 30, 2008

Tome o mote!

-
Nessa vida todos têm
Seus momentos de loucura.

3 poemas

-
1. A loucura
Declama: Louro Branco

2. A tinta branca dos anos
Autor: Dedé Monteiro
Declama: João Bernardes


3. Não conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder
Autor: Ivanildo Vilanova
Canta: Ivanildo Vilanova

http://www.4shared.com/file/57196939/62ba8c7f/3_poemas.html?dirPwdVerified=44ca76e

Senha: cantoriasecordeis

julho 28, 2008

Tome o mote !

-
Estarei frequentemente propondo alguns motes
para que os amigos poetas e apreciadores possam
contribuir compondo suas estrofes como comentários.

Este é o primeiro deles:

Como dói a solidão
No meio de tanta gente.

Desafios com Zé Cardoso

-
1. Você corre, mas não passa
Um palmo na minha frente
(Zé Cardoso e Raimundo Caetano)

Eu já vi você beber
Cinquenta e Um com Cinzano
E agora vem Caetano
Ser crente pra reverter
Não é, mas poderá ser
Que esse povo, geralmente
Só inventa de ser crente
Depois que bebe cachaça
Você corre, mas não passa
Um palmo na minha frente
(Zé Cardoso)

2. Faça tudo que eu fiz se quiser ser
Cantador respeitado e Campeão

Para ser o poeta que estou sendo
Foram léguas e léguas de estrada
Minha luta já é marca registrada
Tudo quanto plantei estou colhendo
Nem que a mídia não esteja me querendo
Me trocando por ET ou por Lobão
Eu esqueço que tem televisão
E venho até o teatro lhe dizer
Faça tudo que eu fiz se quiser ser
Cantador respeitado e campeão
(Zé Cardoso)

3. Cantador pra cantar na minha frente
Deus não faz, nunca fez, nem vai fazer

Pra topar o "terror riograndense"
Zé Viola talvez que não aceite
Moacir diga não, Valdir enjeite
Se Geraldo souber talvez dispense
Vilanova sabendo que não vence
Chega a carta, ele abre e não quer ler
Louro Branco com medo de perder
A desculpa é "não vou porque sou crente"
Cantador pra cantar na minha frente
Deus não faz, nunca fez, nem vai fazer
(Zé Cardoso)

http://www.4shared.com/file/56866168/65f1d4b9/desafios_ze_cardoso.html

Senha: cantoriasecordeis

julho 24, 2008

Cancão

Um rapaz embriagado
Entrou num salão de dança
Sem nenhuma segurança
Pendendo pra todo lado
O rosto todo melado
De óleo, terra e carvão
Fez um rabo de cordão
Parecia o satanás
Quer ver o que o ébrio faz
Não beba, preste atenção

Manoel Filó

Eu acho que não convém
Falar de quem bebe porre
Porque se quem bebe morre
Sem beber morre também
Apenas quem bebe tem
Suas artérias normais
Trata das fossas nasais
Controla o metabolismo
Cachaça no organismo
É necessário demais

Do livro As Curvas do Meu Caminho, de Manoel Filó, Editora e Gráfica Franciscana, Petrolina-PE, 2004.

Irmãos Bandeira

-
1. A virada do milênio
Pedro Bandeira e Francisco de Assis

Que os poetas populares
Tenham versos na memória
Que os inquilinos da Terra
Subam ao pódio da glória
Que ninguém tenha complexo
E o comércio do sexo
Saia das páginas da história
(Pedro Bandeira)

2. Paraíba pequenina
Sempre grande na cultura
Daudeth Bandeira e João Paraibano

Paraíba pequenina
Só geograficamente
Mas é extremo oriente
Da nossa América Latina
A chamaram masculina
Por ser forte brava e pura
Mas pra mim tem a brandura
Da deusa mais feminina
Paraíba pequenina
Sempre grande na cultura
(Daudeth Bandeira)

http://www.4shared.com/file/56294679/8760bfd7/Daudeth_Bandeira_e_Pedro_Bandeira.html

julho 19, 2008

Geraldo Amâncio e Sebastião Dias

-
1. Sou feliz porque sou representante
Da cultura mais bela do país

Tenho toda razão de ser contente
Pelo dote que Deus me ofereceu
Eu não troco esse dom que Deus me deu
Por riqueza, nem cargo e nem patente
Luis Lula da Silva é presidente
Com certeza eu sou muito mais feliz
Que eu não troco no posto de Luis
Estes versos que canto neste instante
Sou Feliz porque sou representante
Da cultura mais bela do país
(Geraldo Amâncio)

2. Gênero: coqueiro da Bahia

http://www.4shared.com/file/55831142/d3cdf271/Geraldo_e_Sebastiao_Dias.html

Senha: cantoriasecordeis

julho 17, 2008

Laranjinha, cantador de pouca verve, imaginava não ter dito
asneira ao afirmar perante Lourival Batista (Louro do Pajeú):

Você tá cantando ruim
Que só mulher falsa ao marido

Louro deu a resposta:

Seu verso foi sem sentido,
A rima mal colocada,
Só hoje é que vim dar fé
Que você não canta nada,
Pois mulher falsa não canta
A mulher falsa, é cantada.


Do livro Lourival Batista Patriota, de Ivo Mascena Veras, 2004.
CEPE Editora, Recife.

julho 16, 2008

Decassílabos com os Nonatos

-
1. Não existe governo que controle
Os cabeças do crime organizado

O governo cedeu nao sei porque
Aos direitos humanos o direito
Imoral é a falta de respeito
No que pede os chefões do PCC
Uma cela com freezer e com tv
E ambiente com ar refrigerado
No almoço um cardápio variado
De escargot, caviar e rocambole
Não existe um governo que controle
Os cabeças do crime organizado
(Raimundo Nonato)

2. O Brasil dos anões do orçamento
É o mesmo que paga o mensalão

No país um escândalo à tona veio
Provocou demissões, causou renuncias
Numa guerra com bombas de denuncias
Que o comando petista está no meio
Estatais com esquema de rateio
Diretor acusado de estorção
E em Brasília se for matar ladrão
Só escapa um ou dois do parlamento
O Brasil dos anões do orçamento
É o mesmo que paga o mensalão
(Nonato Costa)

3. Deputados por mês querem cem mil
E dão trezentos e oitenta a quem trabalha

Na proposta eles pedem cem porcento
De salário dos cofres executivo
Imagine o poder legislativo
Ter direito em votar seu próprio aumento
Dos larápios que estão no parlamento
Um conversa abobrinha outro gargalha
A justiça é corrupta, cega e falha
E eleitor um cordeiro no covil
Deputados por mês querem cem mil
E dão trezentos e oitenta a quem trabalha
(Nonato Costa)

http://www.4shared.com/file/55448881/514a84a9/Nonatos_3.html

Senha: cantoriasecordeis

julho 13, 2008

Poetas do Repente

-
Esta sugestão é do amigo Kleber Brito, a quem agradeço de imediato. Trata-se de um documentário dividido em 19 partes exibido pela TV Escola e disponibilizado no site http://www.dominiopublico.gov.br/.

Para facilitar o acesso dos amigos, estou disponibilizando cada parte do video através do seu respectivo link.

1ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53742

2ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53743

3ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53744

4ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53745

5ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53746

6ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53747

7ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53748

8ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53749

9ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53750

10ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53751

11ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53752

12ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53753

13ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53754

14ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53755

15ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53756

16ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53757

17ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53758

18ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53759

19ª Parte: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=53760

A 1ª parte traz de cara João Paraibano e Sebastião Dias.
Bom proveito!

julho 11, 2008

Enevaldo Hipólito e Vitorino Bezerra

-
1. Viagra tem levantado
A moral de muita gente

Tem homem que se consagra
Como um herói no carinho
Eu conheci um velhinho
Que a carne era fraca e magra
Depois que tomou viagra
Ficou novo e mais potente
Cresceu um negócio quente
Onde era curto e gelado
Viagra tem levantado
A moral de muita gente
(Vitorino Bezerra)

2. Se eu morrer de saudade a culpa é dela
Que não quis aceitar meu coração

Quem falava te quero amor eu juro
Resolveu me deixar sem seu carinho
Quando eu nem esperei tava sozinho
O meu sonho de amor foi prematuro
Ouvi tanto te amo sem futuro
Que prefiro ficar sem audição
Seu amor é mais falso do que são
Os amores de filme e de novela
Se eu morrer de saudade a culpa é dela
Que não quis aceitar meu coração
(Enevaldo Hipólito)

3. Gênero: O que é que me falta fazer mais...

http://www.4shared.com/file/54762176/72f9fc54/Enevaldo_e_Vitorino.html

Senha: cantoriasecordeis

julho 03, 2008

Forró

-
Farei uma outra pausa e tornarei a atualizar o blog quando retornar de Triunfo, no dia 08 deste mês.

Deixo hoje de três clássicos do forró de raíz:

1. Peba na Pimenta
João do vale

2. Já faz tempo não lhe vejo
Antônio Barros

3. Pescador potoqueiro
Messias Holanda

http://www.4shared.com/file/53771253/d8916cd0/forro.html

Senha: cantoriasecordeis

julho 01, 2008

Canções

-
Atendendo a pedidos, disponibilizo desta vez três canções bastante conhecidas entre os apreciadores da viola.

1. Voltando à minha terra
Severino Feitosa

2. Velhinho do roçado
Espedito Sobrinho

3. Criança morta
Moacir Laurentino

http://www.4shared.com/file/53537484/6af5a39b/canes.html

Senha: cantoriasecordeis

junho 29, 2008

Motes diversos

-
1. Toda lei ultrapassada
Só favorece o bandido
(Geraldo Amâncio e Moacir Laurentino)

No chão que a lei é omissa
Erra mais do que acerta
Para uns ela é esperta
Para outros tem preguiça
Mas quem falar da justiça
É sujeito a ser punido
Processado e recolhido
E ficar de boca fechada
Toda lei ultrapassada
Só favorece o bandido
Geraldo Amâncio

2. A velhice rasgou a fantasia
Que enfeitava meus tempos de ilusão
(Antonio Jocélio e José Fernandes)

O sinal do fututo está vermelho
Minhas pernas parecem paralíticas
Minha boca só sabe fazer críticas
Reclamar de menino e dar conselho
Quando fico diante de um espelho
Vejo a imagem de uma assombração
Porque tenho mais rugas na feição
Do que gente assistindo a cantoria
A velhice rasgou a fantasia
Que enfeitava meus tempos de ilusão
José Fernandes

3. Se eu perder pra um matuto do seu jeito
Vou deixar de viver da profissão
(Paulo Nascimento e Chico Alves)

Quem promove você nos festivais
Torce pela derrota do parceiro
Perde o tempo que empalha e o dinheiro
Quem se atrave em investir nesse rapaz
Diz que é forte e comigo sofre mais
Do que vaca sem cocho com ração
Do que pássaro perdido em alçapão
E do que bêbado perdido em beco estreito
Se eu perder pra um matuto do seu jeito
Vou deixar de viver da profissão
Chico Alves

http://www.4shared.com/file/53210797/12b32658/motes_diversos.html

Senha: cantoriasecordeis

junho 27, 2008

Sebastião da Silva e Raimundo Caetano

-
Ai vão três faixas em uma com esses dois grandes poetas:

Toda tarde o crepúsculo traz lembrança
Do sertão e das coisas do passado

É feliz quem acredita
Na volta do Salvador

Genero: o cantador de vocês

Toda tarde a maior recordação
Vem chegando em mim e no meu leito
A saudade atacando no meu peito
E a tristeza invadindo o coração
Eu recordo das Terras do sertão
E do vaqueiro boiando atrás do gado
Do meu pai trabalhando do roçado
E das mocinhas da minha vizinhança
Toda tarde o crepúsculo traz lembrança
Do sertão e das coisas do passado
(Sebastião da Silva)

http://www.4shared.com/file/53038187/fd99b12f/05_Seb_da_SIlva_e_Raim_Caetano.html

junho 25, 2008

Forró na Fazenda

-
Retornando ainda em clima de São João, deixo aqui o link do cd Forró na Fazenda, dos Nordestinos do Forró. Um prato cheio pra quem gosta de um bom forró pé de serra.

1. Abertura (instrumental)
2. Não tô nem aí
3. Chililique
4. Alegria e sorriso
5. O canto da ema
6. O bicho bom
7. Forró de cabo a rabo
8. Terra, vida e esperança
9. Menina apimentada
10. João e Maria
11. Se tu quiser
12. Anjo protetor
13. Sol
14. Morena eu quero chá
15. Isso aqui tá bom demais
16. Matuto de opinião
17. Meu pitiguari
18. Baião
19. Eu só quero um xodó
20. Amar é coisa boa
21. Rio Una
22. Deixe o rio desaguar
23. Abri a porta
24. Onde está você
25. Machucando sim

http://www.4shared.com/file/52757706/2a9ba9f9/_NORDESTINOS_DO_FORR.html

Senha: cantoriasecordeis

Isso aqui é só uma mostra, já que a banda possui um total de 10 CDs. Como ela não possui um site (pelo menos não encontrei), deixo aqui o fone de contato para aqueles que quiserem adquirir material.

Nordestinos do Forró: (81) 9128 - 8839 Vitória de Santo Antão - PE

junho 20, 2008

Pausa

Estarei viajando e assim que retornar, possivelmente após o São João, torno a atualizar o blog.

Um fraterno abraço e um excelente São João a todos!!!

junho 14, 2008

Dois belos motes decassílabos

-
1. Tenha amor queira bem e fique ausente
Pra saber quanto dói uma saudade
(Ivanildo Vilanova e Zé Cardoso)

Pra quem ama saudade é mais que drama
É a lança cruel e agressiva
Que saudade não mata com missiva
Com bilhente nem carta e telegrama
Não importa o período de quem ama
Na segunda ou na terceira idade
O que falta é ter proximidade
Que o calor é quem mais ajunta a gente
Tenha amor queira bem e fique ausente
Pra saber quanto dói uma saudade
(Ivanildo Vilanova)


2. Quando chega o inverno Deus coloca
Mais fartura na mesa do roceiro
(Valdir Teles e Raimundo Caetano)

A matuta faz fogo de graveto
"Freve" o leite que tem no caldeirão
Bota sal na panela do feijão
E assa um taco de bode num espeto
Onde a música do sapo é um soneto
Mais bonito da beira de um barreiro
Não precisa zabumba nem pandeiro
Que o compasso da música é Deus que toca
Quando chega o inverno Deus coloca
Mais fartura na mesa do roceiro
(Valdir Teles)

http://rapidshare.com/files/122431772/dois_motes_decass_labos_.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

junho 10, 2008

Edmilson e Lisboa

-
1. Mourão zebrado: as contradições

2. Estude o dicionário
Se quiser saber também

Diminuição é corte
Quem não tem brilho é opaco
Indolente é brando e fraco
Consistente é rígido e forte
Óbito é sinônimo de morte
Mal é antônimo de bem
Consentimento é amém
Eremita é solitário
Estude o dicionário
Se quiser saber também
(Antônio Lisboa)

Sei que impulso é veemência
Farulho forte é furdunço
Capanga é chuço e jagunço
Letargia é sonolência
Tolerancia é transigência
Azorrague é gurinhém
Dança de roda é xerém
Ladrão marítimo é corsário
Estude o dicionário
Se quiser saber também
(Edmilson Ferreira)

http://www.mediafire.com/?z74dr1q5xif

Senha: cantoriasecordeis

maio 31, 2008

Dois desafios

-
1. Cantador pra cantar na minha frente
Deus não faz, nunca fez, nem vai fazer
Zé cardoso e Louro Branco

Pesquisando cheguei à conclusão
Meu espírito de luta é de uma fera
Corto mais do que unha de pantera
Minha força supera a de um leão
Contra a vítima que cai na minha mão
Eu nao sou cascavel mas sei morder
Mike Tyson eu nao sou mas sei bater
Se vc tiver dúvida me enfrente
Cantador pra cantar na minha frente
Deus não faz, nunca fez, nem vai fazer
(Zé Cardoso)


2. Galope à beira-mar
Chico Alves e Antônio Jocélio

Sei que nessa vida tudo continua
Nunca falta água no nosso oceano
Areia no rio, praga no cigano
Quentura no Sol, frieza na Lua
Fome no sertão, político na rua
A nossa esperança vai continuar
Mas tem quatro coisas que tem que acabar
Boca com mau hálito, bucho com ameba
Mulher semvergonha e repentista peba
Nos dez de galope na beira do mar
(Chico Alves)

http://www.mediafire.com/?ybddcwmeyza

Senha: cantoriasecordeis


OBS: Peço desculpas aos amigos que visitam este blog pela demora na atualização. Final de semestre para professor é complicado, a sobrecarga de trabalho é grande, mas passando este mês de junho voltarei a atualiza-lo num intervalo máximo de dois dias.

maio 25, 2008

maio 22, 2008

João Lourenço e Fenelon Dantas

-
1. Sextilhas: O cantador desinformado

2. Se a Igreja apoiar Frei Damião
Vamos ter outro santo brasileiro

http://www.mediafire.com/?4muihjg9mtv

Senha: cantoriasecordeis

maio 19, 2008

XVI Cavalgada à Pedra do Reino

-
Tiveram início ontem, 18 de maio, as festividades da XVI Cavalgada à Pedra do Reino, em São José do Belmonte.
O evento será retomado com uma série de apresentações culturais a partir da sexta-feira próxima, 23 de maio, e culminará com a tradicional cavalgada de 30 km no domingo, dia 25.
Segue abaixo o cronograma do evento:

23/05/2008. Sexta-feira
20:00 hs. Cantoria Declamatória – Poetas: Alan Sales, Adiel Luna, Zé de Oliveira e Chico Pedrosa. (Realização do poeta Cícero Moraes)
22:00 hs. Show com o Cantor “Flavio Leandro”
23:30 hs. Show com “Os Três do Cariri”

24/05/2008. Sábado
09:00 hs. Apresentação da dança de São Gonçalo (da comunidade do sitio Tamboril)
10:00 hs. Apresentação de reisado do mestre João Cícero
11:00 hs. Apresentação de Violeiros
12:00 hs. Apresentação da Banda de Pífanos do mestre Ulisses e show Pirotécnico
13:00 hs. Desfile dos Mascarados anunciando a Cavalhada
14:00 hs. Encontro dos Cavaleiros da Cavalhada em frente à Igreja Matriz de São José
15:00 hs. Apresentação da Cavalhada Zeca MironLocal: estádio “O Carvalhão”
20:00 hs. Apresentação Cultural
22:00 hs. Show com o cantor “Petrucio Amorim”
24:00 hs. Show com a Banda “Canários do Reino”

25/05/2008. Domingo
04:30 hs. Alvorada com show Pirotécnico.
05:30 hs. Benção aos Cavaleiros em frete da Igreja Matriz de São José
06:00 hs. Saída dos Cavaleiros com destino ao Sitio Histórico da Pedra do Reino
07:00 hs. Café da Manhã na Fazenda Areinhas
09:00 hs. Show com a forroseira da Terra “ROSE” e ANDANÇA(forró pé de serra)
12:00 hs. Chegada dos Cavaleiros ao Sitio Histórico.
13:00 hs. Show com o” Grupo Nordestinos do Forró”
15:00 hs. Encerramento das Festividades.

Mais informações no Blog do Belmontense (vide Parceiros).

maio 17, 2008

Video: Nordestinos do Forró


E ainda tem gente que prefere o tal do forró estilizado...

http://www.mediafire.com/?tw4gp14puzh

Senha: cantoriasecordeis

maio 16, 2008

Dois motes...

-
Setessílabo
1. Você não queira saber
Da minha biografia
Jorge Macedo e Raimundo Lira

Se eu sou poeta afamado
No Brasil que a gente mora
Se faço verso na hora
Ou se canto decorado
Se trabalho no roçado
Com milho e com melancia
Cuidando de vacaria
Se vou ganhar ou perder
Você não queira saber
Da minha biografia
(Raimundo Lira)

Decassílabo
2. Me tornei um poeta vencedor
Defendendo o valor da profissão
Silvio Granjeiro e Francinaldo Oliveira

Comecei a cantar quase menino
Quando eu tinha dezoito de idade
Deus me deu a maior felicidade
Eu não pude fugir do meu destino
Obrigado meu Deus meu Pai divino
Por me dar essa santa inspiração
E pela força da minha vocação
Agradeço cantando ao Criador
Me tornei um poeta vencedor
Defendendo o valor da profissão
(Silvio Granjeiro)

http://www.mediafire.com/?jwzv40n0ti9

Senha: cantoriasecordeis

maio 13, 2008

Ao 13 de maio, dia da abolição da escravatura...


A senzala foi bolsa de valores
Do comércio ilegal da escravidão
(Raimundo Caetano e Zé Cardoso)

Negro novo era ouro no mercado
Negro velho custava mais barato
E sob a mira dos capitães do mato
Quando o negro fugia era caçado
Sendo pego pro tronco era levado
Um sinistro lugar de execução
Um carrasco aplicava a punição
Como exemplo aos futuros disertores
A senzala foi bolsa de valores
Do comércio ilegal da escravidão
(Raimundo Caetano)

http://www.mediafire.com/?wbjbujjfnmb

maio 10, 2008

Mães, uma singela homenagem...

-
1. Não tem nada parecido
Com o amor da mãe da gente
(Geraldo Amâncio e Sebastião Dias)

A mãe nova ou mãe antiga
Tem coragem como loba
Se tem um filho que rouba
Pra defendê-lo se obriga
Se a polícia lhe investiga
Diz que o filho é inocente
Grita, chora, jura e mente
E defende o filho bandido
Não tem nada parecido
Com o amor da mãe da gente
(Geraldo Amâncio)

2. Coração de mãe parece
Um museu de sofrimento
(Antonio Jocélio e José Fernandes)

Somente o gesto fraterno
Da pobre mãe sofredora
Nos mostra que a genitora
Conduz um amor eterno
Até o leite materno
Além de ser alimento
Serve de medicamento
Quando seu filho adoece
Coração de mãe parece
Um museu de sofrimento
(Antonio Jocélio)

3. Obrigado mamãe por ter me dado
As melhores lições da minha vida (canção)
(João Lourenço e Zé Viola)

À mamãe estou muito agradecido
Que abriu o seu corpo e disse entre
Para ter me matado no seu ventre
Precisava somente um comprimido
Quantas vezes cantou no meu ouvido
O seu colo servindo de dormida
O seu leite era a única bebida
E já saia do peito desnatado
Obrigado mamãe por ter me dado
As melhores lições da minha vida
(joão Lourenço)

http://www.mediafire.com/?rrmytb2j1m0

Senha: cantoriasecordeis

maio 08, 2008

João Paraibano e Sebastião Dias

-
1. Quem castiga um inocente
Não tem Deus no coração

Quem bate em criança é
Um tirano desalmado
Inimigo declarado
De Jesus de Nazaré
Um desprovido da fé
Sem chances de salvação
Um monstro sem compaixão
Demônio em forma de gente
Quem castiga um inocente
Não tem Deus no coração
(Sebastião Dias)

Obrigado meu Deus por ter me feito
Nordestino, poeta e cantador


Me criei com cuzcuz e leite quente
Jerimum de fazenda e melancia
Com seis anos de idade eu ja sabia
Quantas rimas se usava num repente
Fui nascido nas mãos da assistente
Na ausencia dos olhos do doutor
Mamãe nunca fez sexo sem amor
Papai nunca abriu mão do seu direito
Obrigado meu Deus por ter me feito
Nordestino, poeta e cantador
(João Paraibano)

http://www.mediafire.com/?ytqnbzxkknz

Senha: cantoriasecordeis

maio 07, 2008

Rogério Menezes e Hipólito Moura

-
Sextilhas: A seca nordestina

Na região nordestina
Que muitos chamam de norte
Eu sei que a cara da seca
Tem aspecto muito forte
Tem o sorriso da fome
E a gargalhada da morte
(Rogério Menezes)

No lugar que a seca passa
Só crueldades revela
Expulsa o homem do campo
Pra padecer na favela
E o Piauí que eu nasci
Já se acostumou com ela
(Hipólito Moura)

Minha boca diz não constantemente
Mas meu peito ainda espera ela voltar

Ao sair ela disse eu vou sozinha
Vou deixar sua casa e seu Estado
Eu sem ela ainda estou desesperado
Sem eu ver o meu bem minha rainha
Não falou pra ninguem se ainda vinha
Ma smeu peito não cansa de esperar
Eu com outra não quero me casar
A não ser que uma deusa se apresente
Minha boca diz não constantemente
Mas meu peito ainda espera ela voltar
(Hipólito Moura)

http://www.mediafire.com/?zw0kzjxoufs

maio 06, 2008

Gilberto Alves e Chico Alves

-
1. Você não vale a metade
Da banda de um cantador


Quer viver bem da viola
Mas não sabe cantar bem
Tem outra coisa também
Nunca frequentou escola
Meio metido a boiola
Daqui pra outro setor
INcentiva o desamor
E transporta boçalidade
Você não vale a metade
Da banda de um cantador
(Chico Alves)

2. Eu sou muito feliz por ter passado
Minha infância morando no sertão


Eu nasci numa simples fazendola
Onde a minha piscina era um barreiro
O herói que conheci era um vaqueiro
E fiz da luta do campo a minha escola
Onde a minha alpargata era de sola
Mas eu era feliz no meu rincão
Eu fui pobre não tive educação
Mas nas aulas do tempo eu fui formado
Eu sou muito feliz por ter passado
Minha infância morando no sertão
(Gilberto Alves)

http://www.mediafire.com/?idutmuldmnf

Senha: cantoriasecordeis

A título de curiosidade, sugiro aos amigos notarem a semelhança da voz do poeta Gilberto Alves com a do poeta Ivanildo Vilanova.

maio 03, 2008

Zé Cardoso e Sebastião Dias

-
Os dois motes estão no mesmo arquivo, são eles:

Sextilhas: A farmácia da Natureza

Pra quem reside no mato
Se adoece nem liga
Quem tá com dor de garganta
Casca de romã mastiga
Chá de macela é que cura
Quem tá com dor de barriga
(Zé Cardoso)

Na nossa farmácia antiga
Deus é médico poderoso
Dizem que cebola velha
Misturada a vedegoso
Com três noites no sereno
Cura até tuberculoso
(Sebastião Dias)


Existe um dicionário
Na mente do cantador

Existe um Deus que controla
A mente de um repentista
Que nasceu pra ser artista
Do oitão da fazendola
É o homem da viola
Nascido no interior
Nem precisa professor
Pra ser extraordinário
Existe um dicionário
Na mente do cantador
(Sebastião Dias)

Acumulo cada ano
Cantando mares e terra
Paz, conflito, briga e guerra
Peixe, céu e oceano
A viola é o piano
O povo é meu instrutor
O palco me traz calor
E o cachê é meu salário
Existe um dicionário
Na mente do cantador
(Zé Viola)

http://www.mediafire.com/?9mdszsd4zis

maio 01, 2008

Aos que trabalham e aos que querem trabalhar...

-
O galo acordava a gente
Pra trabalhar no roçado
(Fenelon Dantas e Gilberto Alves)

Eu que da roça era fã
Autêntico trabalhador
O galo um despertador
Pra me acordar de manhã
Eu com a matéria sã
Pegava um boi encangado
Saia atrás do arado
E os bois puxando na frente
O galo acordava a gente
Pra trabalhar no roçado
(Gilberto Alves)


Do que vale ser dono de um diploma
Se não tenho um emprego garantido
(Os Nonatos)

Quando surge um concurso pra o Estado
Trinta dias pras provas eu estudo
Sem errar uma virgula passo em tudo
Fico só esperando ser chamado
Na surdina aparece um deputado
Que possui rabo preso com bandido
Pões alguem filiado ao seu partido
E o que é meu por direito o ladrão toma
Do que vale ser dono de um diploma
Se não tenho um emprego garantido
(Nonato Costa)

http://rapidshare.com/files/111747227/1__de_maio.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

abril 27, 2008

Para rir até chorar... com a cultura popular


-
Semanas atrás recebi por email o anúncio desta obra de autoria de Marcos França.
Os interessados em adquiri-la devem entrar em contato através do email contato@culturapopular.com.br ou através do fone (83) 3246 5296.
Preço: R$ 20,00 + frete


Decassílabos com os Nonatos

-
1. No metrô do presente eu vou puxando
Um vagão de saudade do passado

O meu corpo passou por mil mudanças
Do passado só resta a cicatriz
No cortejo das dores hoje um fiz
O velório das últimas esperanças
Estou preso à corrente de lembranças
Sem a chave que abre o cadeado
O meu crédito de sonhos foi cortado
Sem dever nada ao tempo eu vou pagando
No metrô do presente eu vou puxando
Um vagão de saudade do passado
(Raimundo Nonato)

2. Sepultura é a única residência
Que não cobra aluguel do morador

Pra quem vai prestar contas a Jesus
Tem pra sempre gratuita uma morada
E como símbolo na porta de entrada
Tem o nome do dono numa cruz
Não tem conta de água nem de luz
Não precisa avalista ou corretor
E Deus perdoa seu saldo devedor
Quando o banco da vida abre falência
Sepultura é a única residência
Que não cobra aluguel do Morador
(Nonato Costa)

3. Hoje eu zombo de quem fez
De mim gato e sapato no amor

Pra meus olhos não tinha outra mais bela
Me perdi pela dama mais perdida
Eu achava melhor ficar sem vida
Do que ter que viver sem ser com ela
No trajeto da cama pra janela
Ensopando com pranto o cobertor
Sem ter sono eu vi muito Sol se por
E sem dormir vi nascer de novo às seis
Hoje eu zombo da cara de quem fez
De mim gato e sapato no amor
(Nonato Costa)


http://rapidshare.com/files/110670632/nonatos.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

Contato com os poetas: www.osnonatos.com.br ou (83) 3264 5326

abril 20, 2008

[Video] Partes 5 e 6 do pé de parede com Severino Ferreira e Ivanildo Vilanova

-
A rosa que tem perfume
Urubu contém mau cheiro
Jabuti que é traiçoeiro
E possui brilho o vaga-lume
Galinha não tem ciúme
Do jeito que a mulher tem
O galo tem mais de cem
Chega perto e ela aceita
A natureza é perfeita
Não precisa de ninguém
(Ivanildo Vilanova)

O macaco não aprende
Jiu-jitsu e capoeira
Porem pula e dá carreira
De ginástica compreende
Em um cordão se defende
No circo trabalha bem
Se uma mulher nua vem
O "sem-vergoin" se aproveita
A natureza é perfeita
Não precisa de ninguém
(Severino Ferreira)

http://rapidshare.com/files/109069678/VTS_01_3.part1.exe.html

http://rapidshare.com/files/109093530/VTS_01_3.part2.rar.html


Senha: cantoriasecordeis

Importante!
Baixe os dois arquivos antes de executar qualquer um deles.

abril 18, 2008

2 motes em desafio

-
1. Comigo o rojão é quente
Canta quem souber cantar
(Heleno Severino e Zé Rodrigues)

Dou livros pra você ler
De História e Matemática
Professor pra lhe dar prática
Cadernos pra escrever
Que é pra você saber
Que vale a pena estudar
E depois não pronunciar
Cuma, prumode e oxente
Comigo o rojão é quente
Canta quem souber cantar
(Heleno Severino)

Já que você não controla
A sua língua ridícula
Faça logo uma matrícula
Frequente mais minha escola
Deixe de lado a viola
Para vir se preparar
Tô doido pra ensinar
Você aprender ser gente
Comigo o rojão é quente
Canta quem souber cantar
(Zé Rodrigues)

2. Você hoje me paga o que tem feito
Com poetas mais fracos do que eu
(Sebastião da Silva e Moacir Leurentino)

Você diz que estudou filosofia
É igual a Aristoteles ou Platão
Tem a força dos braços de Sansão
E de Homero tem toda a teoria
Que é igual a Camões na poesia
E os maiores da arte abateu
Mais ordeno: respeite o dote meu
Que conversa fiada eu não aceito
Você hoje me paga o que tem feito
Com poetas mais fracos do que eu
(Sebastião da Silva)

Cantador liguarudo e atrevido
Você entra mas perde em meu terreno
Que eu vou dar-lue uma dose de veneno
E um xarope de chumbo derretido
Minha mão vai quebrar seu pé do ouvido
Com a força que tem o braço meu
Pra você conhecer o lugar seu
Cabra ruim sem futuro e sem respeito
Você hoje me paga o que tem feito
Com poetas mais fracos do que eu
(Moacir Laurentino)

http://rapidshare.com/files/108493020/desafios.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

abril 15, 2008

Motes setessílabos

-
1. Eita mulher ciumenta
Esta que casei com ela
(Valdir Teles e Zé Cardoso)

Quando ela me ve na rua
Com uma amiga conversando
Já chega me perguntando
Quem era aquela perua
É bem namorada sua
Chama a moça de cadela
Zarolha, torta, banguela
Preta, pobre e fedorenta
Eita mulher ciumenta
Esta que casei com ela
(Zé Cardoso)

2. Quem nunca tiver pecado
Atire a pedra primeira
(Edmilson e Lisboa)

Atire a pedra na gente
Homem que nunca traiu
Garçon que nunca cuspiu
Na comida do cliente
Idoso que vira crente
Pra não ter feito besteira
Moça muito interesseira
Que não goste de casado
Quem nunca tiver pecado
Atire a pedra primeira
(Edmilson Ferreira)

http://rapidshare.com/files/107834844/Motes_em_7.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

abril 11, 2008

Motes em decassílabo

-
Hoje vão 5 faixas de motes decassílabos dos mais diversos assuntos. Aproveito para agradecer àqueles que visitam o blog nesses 3 mêses de existência.

1. Passa a brisa da noite derramando
Sentimento, saudade e poesia
(Valdir Teles e Lucio da Silva)

2. Desde quando deixei a boemia
Que a saudade invadiu meu coração
(Moacir Laurentino e Zé Cardoso)

3. O açude tá cheio, o chão molhado
Vou voltar pra o Sertão segunda-feira
(Chico Alves e Rogério Meneses)

4. Só um louco não vê que a poesia
É o símbolo da arte universal
(Sebastião da Silva e Geraldo Amâncio)

5. Eu enquanto for vivo não esqueço
O lugar que nasci e fui criado
(Daniel Olímpio e Zé galdino)

http://rapidshare.com/files/106789949/Motes_em_decassilabo.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

Sobre a X Mostra Internacional de Improvisadores de Mallorca






Recebi com grande satisfação um email do grande poeta Geraldo Amâncio mencionando a excelente organização desse evento realizado na semana passada na Espanha, o qual divulguei aqui mesmo no blog.

"O evento aqui foi acima de fantástico. Tivemos um tratamneto diferenciado, todas as noites éramos nós que fechávamos o show" , diz o poeta.

Pelos mais de 40 anos engrandecendo a cultura do repente, ninguem melhor que você para representar nós brasileiros, amigo Geraldo.
O blog Cantorias e Cordeis mais uma vez lhe parabeniza!

abril 07, 2008

Declamações

-
Com tinta branca dos anos
(Dedé Monteiro)
Declama: João Fernandes


Idades
Declama: Moreira de Acopiara

http://rapidshare.com/files/105713182/Poemas.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

abril 05, 2008

Toma lá dá cá...

-
Hoje vão 5 faixas de gêneros com versos alternados:

1. Não sendo mal perguntado
Sai muito bem respondido
(Os Nonatos)

2. Isso é que é mourão voltado
Isso é que é voltar mourão
(Edmilson e Lisboa)

3. Assim está respondido
Conforme foi perguntado
(Geraldo Amâncio e Moacir Laurentino)

4. E lá se vão dez a quadrão
(Edísio Calisto e Acrísio de França)

5. Perguntei isso pensando
Que você não respondia
(Daniel Olímpio e Zé Galdino)


Cinema de cabra macho
É filme de faroeste
A muçulmana se veste
Desde cima até embaixo
Com todo respeito eu acho
Que a hora da relação
Deve ter a sensação
De queijo coalho abafado
Isso é que é mourão voltado
Isso é que é voltar mourão
(Edmilson e Lisboa)


Na cada do joão-de-barro
Não existe arquitetura
Porta não tem fechadura
Na janela não tem jarro
Não tem garagem pra carro
Só tem um cômodo espremido
Não tem piso revestido
Nem tem teto iluminado
Não sendo mal perguntado
Sai muito bem respondido
(Os Nonatos)

http://rapidshare.com/files/105096908/toma_la_da_ca.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

abril 02, 2008

Raudenio Lima - Poemas, Rimas e Risos

-
Hoje disponibilizo três faixas do mais recente trabalho do poeta declamador Raudenio Lima.
Trata-se do CD Poemas, Rimas e Risos, que traz um total de 15 declamações de autoria do próprio poeta e também de outros como Jorge Macedo, Chico Pedrosa, Daudethe Bandeira, Cancão, etc.

Seu Romeu e Dona Bela
O Jumento e o Viagra
O Milagre do Trovão

http://rapidshare.com/files/104388038/Raudenio_Lima.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

Contato com o poeta Raudeio Lima: (81) 9915 1222

P.S.: Peço a compreensão dos amigos que aguardam as 5ª e 6ª partes do video de pé de parede entre Severino Ferreira e Ivanildo Vilanova, pois estou com problema com o software em que faço a conversão para mpeg. Tão logo eu solucione isso, disponibilizo o restante do video.

abril 01, 2008

Do outro lado do mundo...



Eu vou pedir a Jesus

Pra ver se ele me acompanha

Agora a nossa cultura

Vai ser vista em terra estranha

E eu espero não ser preso

Quando chegar na Espanha


Foi com este bom humor que embarcou nesta noite de terça-feira para a Espanha o poeta Geraldo Amâncio, único representante brasileiro na X Mostra Internacional de Improvisadores de Palma de Mallorca.


O jornal Diário do Nordeste traz uma matéria especial sobre a participação de Geraldo em terras do Velho Mundo, que pode ser acessada pela internet através do link



Em contato por email, o poeta nos informa que já está pronto seu mais novo trabalho literário em cordel, Cem Erros de Português, Cem Estrofes Que Orientam, Sem Ser Dono da Verdade. Brevemente este trabalho será melhor comentado aqui.


O blog Cantorias e Cordeis deseja ao nosso representante toda a sorte do mundo em mais este festival.

Cantoria em Paulista-PE

-
Acontecerá nesta próxima quinta-feira (03-04-08), em Paulista-PE, show em praça pública com as duplas Edmilson Ferreira/Antonio Lisboa e Hipólito Moura/Rogério Meneses, a partir das 19:30 h.
O local é a Praça João Pessoa, em frente ao Banco do Brasil e ao lado do Jardim do Coronel.
O show faz parte de uma série apresentações diversas nque ocorrerão até o domingo, promovidas pelo SEBRAE.
A coordenação é do amigo Amaro Poeta.
Quem for da região metropolitana do Recife, vale muito a pena conferir e prestigiar nossa autêntica cultura!

março 30, 2008

8ª Noite dos Campeões da Viola

-
Aconteceu ontem (29/03/08) a 8ª Noite dos Campeões da Viola, em Caruaru.
Foram 3 horas de puro repente, sob organização do poeta Raimundo Caetano e apresentado pelo também poeta Raudenio Lima, realizado no auditório da Rádio Difusora de Caruaru. O evento contou com a presença de 6 duplas concorrentes:

Edvaldo Zuzu e Severino Dionísio (5º lugar)
João Lourenço e Rogério Meneses (3º lugar)
Daniel Olímpio e Zé Galdino (6º lugar)
Valdir Teles e Hipólito Moura (1º lugar) *
Edmilson Ferreira e Antonio Lisboa (1º Lugar)
João Paraibano e Sebastião da Silva (4º lugar)

Um dos momentos contagiantes da festa se deu na apresentação da dupla Valdir e Hipólito, que travaram um fervoroso desafio, empolgando a platéia. O evento foi todo filmado e brevemente estará disponível em DVD, que será divulgado aqui no blog assim que possível.

*Embora tenha somado o mesmo número de pontos que a dupla Edmilson e Lisboa, receberam a premiação por decisão do presidente da comissão julgadora.

Edmilson Ferreira e Antonio Lisboa

-
A dupla Edmilson Ferreira e Antonio Lisboa está com três novos trabalhos na praça. Um deles é o cd Coletânea, que traz em 17 faixas o desempenho da dupla por festivais no Brasil a fora.

Aqui vão três delas:

1. Você tem tanta frescura
Que qualquer pessoa nota

Você diz que muriçoca
Não pousa na sua sombra
Formiga preta lhe assombra
E cavalo do cão lhe choca
Pra pegar numa minhoca
A mão direita não bota
Só pega com a canhota
E se a minhoca for dura
Você tem tanta frescura
Que qualquer pessoa nota
(Antonio Lisboa)

Respeito você exige
Mas pinta os pelos de louro
Fala que derruba um touro
Mas com barata se aflige
Na rua ônibus dirige
Em casa fogão pilota
De dia é Tonhão da Frota
De noite é Zé Tanajura
Você tem tanta frescura
Que qualquer pessoa nota
(Edmilson Ferreira)

2. Tem muita gente pensando
Que besteira é cantoria

Tem muito profissional
Que põe plural em "a toa"
Sai pra fora numa boa
Não utiliza sinal
Na concordancia verbal
Faz a maior porcaria
Assassinando a grafia
E os pronomes misturando
Tem muita gente pensando
Que besteira é cantoria
(Antonio Lisboa)

3. Por incrível que possa parecer
Já fiz muita besteira com cachaça

Tive toda carcaça de bacana
Aprendi dar calote e puxar saco
Mostrar cara de forte sendo fraco
E mostrar pose de rico sem ter grana
Na listagem da feira da semana
Quando a nota no bolso estava escassa
Poderia faltar feijão e massa
Mas um litro de rum tinha que ter
Por incrível que possa parecer
Já fiz muita besteira com cachaça
(Edmilson Ferreira)

http://rapidshare.com/files/103701019/edmilson_e_lisboa.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

Os outros dois cds são entitulados É feito de fato e 7º Desafio Nordestino de Poetas Cantadores, os quais já possuo e postarei alguma coisa brevemente.

Os interessados em adquirir os cds e dvds dos poetas devem acessar o site www.edmilsonelisboa.com ou entrar em contato pelos fones (081) 8711 4774 e (081) 9162 4358.

março 26, 2008

Geraldo Amâncio e Louro Branco

-
Pra que tanto tesouro acumulado
Se ninguem leva nada no caixão

Não adianta um pecador enganar
E nessa vida viver da fase crítica
Entre luta, entre roubo, entre política
Pra depois nesse mundo ele enricar
Que se a gente também for comparar
Desde um rico para um pobre cristão
Para Deus vale mais quem pede um pão
Do que um presidente ou deputado
Pra que tanto tesouro acumulado
Se ninguem leva nada no caixão
(Geraldo Amâncio)

Quadrão perguntado

LB - Mulher que enviuva nova
GA - Sente um choque muito bruto
LB - Verte pranto e bota luto
GA - E acende vela na cova
LB - Depois de um ano se escova
GA - Esquece vela e caixão
LB - Se aparecer um negão
GA - Haja ponta no finado
LB e GA - Isso é quadrão perguntado
LB e GA - Isso é responder quadrão


http://rapidshare.com/files/102637359/Pra_que_tanto_tesouro_e_quadr_operguntado.mp3.html

OBS: Ambos os motes estão no mesmo arquivo.

março 24, 2008

Partes 3 e 4 do pé de parede entre Severino Ferreira e Ivanildo Vilanova

-
Sou pior do que cigano
Pra entender de magia
Falando em feitiçaria
Passo lição em baiano
Livro de São Cipriano
Devoro sempre no pó
Quem vai no meu catimbó
Mergulha na sepultura
Não bote a mão que se fura
Que é caco de vidro só
(Severino Ferreira)

Não use de atrevimento
Que é pra não se arrepender
Pra não pagar sem dever
E chorar pelo sofrimento
Não pense que casamento
É safadeza, é xodó
Não confunda agá dois ó
Com lama podre e escura
Não bote a mão que se fura
Que é caco de vidro só
(Ivanildo Vilanova)


http://rapidshare.com/files/101865026/Ferreira_e_Vilanova_2.part1.rar.html
http://rapidshare.com/files/101877734/Ferreira_e_Vilanova_2.part2.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

março 22, 2008

Sobre a seca...

1. A seca no Nordeste (sextilhas agalopadas)
(Rogério Menezes e Raimundo Caetano)

No calor do verão a terra morta
Não permite que nasça a plantação
Nas estradas tapadas de poeira
Todo dia se arrasta um mutirão
Que a fogueira da seca nordestina
Queima toda esperança do Sertão
(Raimundo Caetano)

2. A seca pintou de preto
As cores do meu Sertão
(Geraldo Amâncio e Edvaldo Zuzu)

Um sertanejo não quer
Secar as tripas e os ossos
Pra viajar vende os troços
Cadeira, prato e colher
Chorando abraça a mulher
Dizendo não chore não
Quando acabar sequidão
Volto correndo eu prometo
A seca pintou de preto
As cores do meu Sertão
(Geraldo Amâncio)


3. Quando a seca chegou eu fui embora
Do Sertão que nasci e me criei
(Zé cardoso e Louro Branco)
Quando eu vi perecendo a minha horta
E o açude sem água na parede
Um garrote com fome e outro com sede
Uma vaca doente e outra morta
Eu falei vou partir por essa porta
E se o inverno voltar retornarei
Mas se a seca render não voltarei
Que no chão sem ter água ninguem mora
Quando a seca chegou eu fui embora
So Sertão que nasci e me criei
(Louro Branco)


Senha: cantoriasecordeis

março 20, 2008

Sobre a paixão de Cristo

-
Quando o sangue jorrava no madeiro
Era Cristo salvando a humanidade
(Geraldo Amâncio e Severino Dionízio)

A matéria do filho de Maria
Cada pingo de sangue que jorrava
Era um ente que ele perdoava
Que o algoz não sabia o que fazia
Dia sete de março e sexto dia
Aos trinta e três anos de idade
Foi morar com o Pai na eternidade
Envolvido num grande nevoeiro
Quando o sangue jorrava no madeiro
Era Cristo salvando a humanidade
(Severino Dionízio)

http://rapidshare.com/files/101106985/05_Quando_o_sangue_jorrava_no_madeiro.mp3.html

março 17, 2008

Gêneros

-
Hoje seguem dois gêneros bastante conhecidos da cantoria de viola:


1. Voa sabiá
Chico Alves e Antonio Jocélio

Voa sabiá
Do galho da laranjeira
Que a pedra da baladeira
Vem zuando pelo ar...


2. Brasil caboclo
Louro Branco e Geraldo Amâncio

Nesse Brasil de caboclo
De Mãe Preta e Pai João...


http://rapidshare.com/files/100365734/Generos.rar.html

Senha: cantoriasecordeis

março 16, 2008

VIDEO RARÍSSIMO: pé de parede com Severino Ferreira e Ivanildo Vilanova


O palco, uma pequena mesa. Uma gambiarra serve de apoio para os microfones. De fundo, o muro de uma simples residência. Esté é o cenário.


Como promessa é dívida, atendendo hoje ao pedido do assíduo visitante e amigo Leonardo, disponibilizo um video raríssimo entre duas feras do repente de viola, os poetas Ivanildo Vilanova(PE) e o saudoso Severino Ferreira(RN).


Para aqueles que o desconhecem, Severino Ferreira foi para muitos o maior nome potiguar do repente de viola. Nascido na cidade de Touros, faleceu em um acidente de carro há mais ou menos 15 anos, quando retornava de uma cantoria em Campina Grande, PB.


Através de uma conversa informal com o amigo Natalício, no mercado da Encruzilhada, em Recife, soube que o poeta viajava junto com outros amigos repentistas numa veraneio. Para sua (e nossa) infelicidade o veículo perdeu o controle e ele, que se acomodara na mala, foi arremessado para fora, vindo a falecer. Segundo Seu Natalício, todos os ocupantes, a exceção de Severino Ferreira, nada sofreram.


Para uma dinâmica maior nas postagens, disponibilizarei este video em duas partes por semana até que se totalize as oito.


O blog Cantorias e Cordeis está sempre aberto a pedidos e sugestões.




2ª parte:



Senha: cantoriasecordeis


IMPORTANTE: Baixe todas as partes antes de executar o arquivo.