março 22, 2008

Sobre a seca...

1. A seca no Nordeste (sextilhas agalopadas)
(Rogério Menezes e Raimundo Caetano)

No calor do verão a terra morta
Não permite que nasça a plantação
Nas estradas tapadas de poeira
Todo dia se arrasta um mutirão
Que a fogueira da seca nordestina
Queima toda esperança do Sertão
(Raimundo Caetano)

2. A seca pintou de preto
As cores do meu Sertão
(Geraldo Amâncio e Edvaldo Zuzu)

Um sertanejo não quer
Secar as tripas e os ossos
Pra viajar vende os troços
Cadeira, prato e colher
Chorando abraça a mulher
Dizendo não chore não
Quando acabar sequidão
Volto correndo eu prometo
A seca pintou de preto
As cores do meu Sertão
(Geraldo Amâncio)


3. Quando a seca chegou eu fui embora
Do Sertão que nasci e me criei
(Zé cardoso e Louro Branco)
Quando eu vi perecendo a minha horta
E o açude sem água na parede
Um garrote com fome e outro com sede
Uma vaca doente e outra morta
Eu falei vou partir por essa porta
E se o inverno voltar retornarei
Mas se a seca render não voltarei
Que no chão sem ter água ninguem mora
Quando a seca chegou eu fui embora
So Sertão que nasci e me criei
(Louro Branco)


Senha: cantoriasecordeis

3 comentários:

jessica disse...

cordeis que se relacionam com seca eu acho que e uma boa maneira de brincar e estudar e como todo mundo diz estudar brincando e DEMAIS OU MELHOR UM ARRASO

jessica disse...

cordeis sao DEMAIS mais o que seria legal um cordel como jornal,ou dizendo problemas sosiais como o aquecomento global,a crise da fome e mais e mais mais enquanto isso nao tirem os GANGASEIROS pois alem de serem ladros sao maneiraços

jessica disse...

codeis arransao , sao maneiraços ,legais ,muito bom,super legal e divertido


entao sempre leia um em voz alta e cantoria